Ontem fui assistir a um dos grandes lançamentos deste final de semana: Fúria de Titãs 2 3D (Clash of Titans 2: Wrath of Titans) no UCI do Shopping Anália Franco, pois como já tinha assistido ao primeiro filme e o havia considerado um filme bom, resolvi assistir ao novo episódio da saga de Perseu (Sam Worthington), que apresentava boas críticas em relação ao primeiro.

Fúria de Titãs 2

O segundo filme se passa 10 anos após o primeiro, onde Perseu – recém viúvo – vive uma pacata vida de pescador ao lado de seu filho Helios. Até que Zeus aparece para pedir sua ajuda em uma batalha que pode selar o destino do Olimpo e da humanidade, pois os tempos são outros, os mortais não idolatram mais os deuses e o poder destes está mais escasso.

Bom, vamos às minhas considerações:

  • Apesar dos produtores declararem que este novo episódio foi inteiramente filmado utilizando uma nova tecnologia em captura de imagens, o 3D ainda é imperceptível. Enfim, prefiram a versão sem 3D, talvez peguem menos fila e gastem menos dinheiro.
  • Os produtores optaram por focar mais em ação, logo não há muitos diálogos, nem mesmo para o protagonista, o que deixa algumas cenas fora de eixo
  • Ainda há muitas referências com a versão clássica de Fúria de Titãs, como a presença de Andrômeda, que neste filme parece ter uma relação mais íntima com Perseu
  • Traz a sensação de que foi um filme produzido para atrair os jovens e aqueles que desconhecem a mitologia grega

Fúria de Titãs 2 mostra como distorcer toda a mitologia Grega e mesmo assim conseguir extrair uma história e, mesmo assim, não conseguiram alcançar o objetivo de cativar o espectador.